Flávia Matzenbacher

PRODUTORA EXECUTIVA
DRT/MTE Nº 12487

 

Flávia Matzenbacher é de Porto Alegre/RS. Formada em ciências sociais, especialista em projetos sociais e culturais, fundou a Primeiro Corte Produções em dezembro de 2009.

Produziu duas minisséries vencedoras de editais, documentários, diversos curtas e o longa de ficção Redenção, recentemente lançado em TV por assinatura e premiado na categoria Melhor Desenho de Som na II Mostra SESC de Cinema – Etapa Estadual.

Flávia também atua como sócio-educadora, gestora e consultora de projetos culturais.

 

EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL

Criadora e coordenadora do CIPÓ – Coletivo de Ideias, Projetos e Obras Audiovisuais (2017), foi a única produtora da região sul selecionada pela Agência Nacional do Cinema para integrar a comitiva participante do 27º CRC Coproduction Meeting no V Festival Internacional de Cinema de Roma (2012).

Produtora do documentário Dique de Memórias, em exibição no CineBrasilTV, e do longa Redenção (2016), em exibição no CineBrasilTV premiado na categoria Melhor Desenho de Som na II Mostra SESC de Cinema – Etapa Estadual 2018.

Produziu, também a minissérie Redenção (2015), financiada pelo edital FAC/RS Pólo Audiovisual, exibida na TVE/RS em 2016; e a minissérie Caixa Preta (2017), em exibição no Prime Box Brazil.

Produtora executiva do DVD musical Orquestra de Brinquedos (2017).

Além de obras audiovisuais independentes, foi responsável também pela produção de duas edições do Festival Internacional de Cinema da Fronteira, em Bagé/RS (2011 – patrocínio Banrisul; e 2012) e do Primeira Janela – Festival de Cinema Infantojuvenil de Porto Alegre (2014 e 2015), edições fundamentais para a consolidação dos dois eventos, e do projeto “Transformando realidades através das tecnologias da informação e comunicação”, promovido pela Associação Cristã de Moços/RS – Vila Restinga Olímpica, em Porto Alegre (2012) com o patrocínio da Oi Futuro.

Produtora dos curtas Mocinho e Bandido (2018) – Mensão Honrosa no ENTRETODOS – Festival de Direitos Humanos de São Paulo e selecionado nos festivais Pachamama e Fecin; Bússola (2018) – selecionado no Festival Santa Cruz de Cinema e O Buraco Na Parede (2011) – média de ficção, selecionado no festival de curtas de Clèrmont Ferrand, na França, com roteiro adaptado do conto homônimo de Rubem Fonseca, exibido no Prime Box Brazil.

Idealizou e produziu os mini-metragens “O amor no futuro” (2009), ficção independente, exibido na RBSTV e no V FestaFilm de Montpellier/FR (2011); e Laurita em Pessoa (2009), documentário independente, classificado entre os 100 melhores no Claro Curtas 2009 e na Mostra Cine Vídeo de Gramado 2009.

Atualmente coordena o projeto multidisciplinar Cirandas Audiovisuais.

Flávia coordenou o projeto “Além das redes de colaboração: diversidade cultural e as tecnologias do poder” do Programa Cultura e Pensamento/Ministério da Cultura em 2007 e da coletânea de textos lançada em agosto de 2008 pela EDUFBA.

Assessora de projetos da Casa de Cinema de Porto Alegre de agosto de 2003 a setembro de 2011.

Assistente executiva nos longas SANEAMENTO BÁSICO, O FILME (2007) e MEU TIO MATOU UM CARA (2004) de Jorge Furtado, TRÊS EFES (2007) e SAL DE PRATA (2005) de Carlos Gerbase, coordenadora de finalização no longa O GATO (2004) de Saturnino Rocha; assistente de produção executiva em FRATERNIDADE (2004) do Banco do Brasil – direção de Jorge Furtado; na série QUE TRABALHO É ESSE? (2006) – Canal Futura/Fundação Roberto Marinho, coordenação de produção no lançamento do DVD COISA NA RODA (2006), longa em super-8 de Werner Schünemann, assistente de finalização no curta RUMMIKUB (2007) de Jorge Furtado. Assistente executiva dos longas “Antes que o mundo acabe” (2010) e “Menos que Nada” (2011). Assistente executiva da série “MULHER DE FASES” (HBO/2011).